Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
Inúbia Paulista
Inúbia Paulista
PREFEITURA MUNICIPAL DE INÚBIA PAULISTA
Data: 08/11/2013 Hora: 00:00:00
Começa a campanha de vacinação contra febre aftosa no estado de São Paulo
Webline Sistemas

Febre Aftosa

 

Começa a campanha de vacinação contra febre aftosa no estado de São Paulo

 

Danilo Alves

 

Entre os dias 01 e 30 deste mês de novembro, procederá a Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa, em todo o estado de São Paulo.

Estimando para nossa região meio milhão de animais (bovinos e bubalinos) vacinados, a campanha entre em seu segundo dia com forte adesão dos pecuaristas.

Danilo Pelloso, responsável recorda que a vacinação é obrigatória, devendo a vacina ser adquirida em estabelecimentos credenciados pela Coordenadoria de Defesa agropecuária e que, realizada a vacinação, o proprietário deverá cadastrá-la (Declaração de Vacinação) juntamente ao GEDAVE (gedave.defesaagropecuaria.sp.gov.br), acompanhada de nota fiscal de compra da vacina.

Esclarece, também, que quanto à vacinação de brucelose, o proprietário deverá apresentá-la até o dia 30 de novembro de 2013, na Inspetoria de Defesa Agropecuária, para as fêmeas de 03 a 08 meses cadastradas.

Por fim, orienta: “O proprietário que não proceder com a vacinação tanto da Febre Aftosa quanto da Brucelose, no decorrer do mês de novembro, será autuado, sendo lavrado o auto de infração, e subsequente multa, além de posteriormente ser acompanhado pelo Departamento de Defesa Animal, para proceder na vacinação dos animais”.

O pecuarista - Arlindo de Barros, pecuarista e comerciante do setor, confirma esta rigidez com que o assunto é tratado: “Realmente o governo é rígido com esta questão. A multa para quem não cumpre a legislação é altíssima”.

Porém, reconhece a necessidade desse rigor e demonstra apoio tal conduta: “Não podemos correr o risco de a febre aftosa voltar. De fato é uma necessidade a vacinação e todos têm que se conscientizar disto”.

“Ontem foi o primeiro dia da campanha e a procura pelas doses já foi alta. Como comerciante o retorno é insignificante, pois não lucramos nada com a venda das doses. Mas como pecuarista, que sabe o valor de ter um gado sadio e com procedência, cada dose comercializada é uma conquista”, completa.

“Temos os melhores gados e isso se deve ao trabalho nosso. Cada pecuarista que cuida do seu gado contribui diretamente para manter o Brasil livre dessa doença e referência em qualidade de carne”, finaliza o pecuarista Arlindo de Barros.

      

 

 

Enviar esta notícia para um amigo

Reportar erro